História dos distritos de Paris (vídeo em francês)

História dos distritos de Paris FB

Para quem os conhece e para quem não os conhece, a história dos distritos de Paris, ou arrondissements, revela um pouco de como a capital francesa se desenvolveu e se apresenta nos dias atuais. São 20 arrondissements, que abrigam famosos bairros parisienses. O vídeo abaixo, com legenda em francês, conta um pouco dessa história.

História dos distritos de Paris:

 

Paris possui 20 arrondissements, que partem do centro em forma espiralada, resultando no contorno de um escargot. O Museu do Louvre, por exemplo, fica no 1°, já a Torre Eiffel está no 7º. A bela Avenida Champs Elysées, por sua vez, está no 8º, e a Basílica de Sacre Cœur fica no 18º.

Cada distrito evoca um clichê. A imagem de pessoas ricas, belas casas, ruas calmas e homens de negócio apressados pertencem ao 16º, aliado aos 7º, 8º e 15º distritos, localizados a oeste.

Leia mais:

Os 25 principais pontos turísticos de Paris segundo os parisienses.

7 fantásticos símbolos da França que você talvez não conheça.

Ao contrário, no lado oposto, a imagem dos 18º, 19º e 20º está relacionada às camadas mais populares e aos muitos imigrantes. Isso porque no século XIX os mais ricos ficavam protegidos da fumaça proveniente das indústrias, fumaça esta levada pelos ventos que sopravam do oeste para o leste, onde viviam os operários.

O 13º, por sua vez, é conhecido como Chinatown devido aos seus supermercados e restaurantes asiáticos. Já o 11º é tido como lugar de gente mais descolada, lá encontramos o gênio criativo e os artistas.

Para complementar as informações do vídeo, segue a lista de distritos:

1º – Louvre.
2º – Bourse.
3º – Temple.
4º – Hôtel-de-Ville.
5º – Panthéon.
6º – Luxembourg.
7º – Palais-Bourbon.
8º – Élysée.
9º – Opéranote 1.
10º – Entrepôt.
11º – Popincourt.
12º – Reuilly (hors bois de Vincennes).
13º – Gobelins.
14º – Observatoire.
15º – Vaugirard.
16º – Passy (hors bois de Boulogne).
17º – Batignolles-Monceau.
18º – Buttes-Montmartre.
19º – Buttes-Chaumont.
20º – Ménilmontant.

Com relação aos bairros ou quartiers, podemos fazer uso do site Planeta Ótimo para destacarmos alguns:

Louvre – Tuileries: “O bairro é luxuoso e elegante. Lá encontram-se diversos museus, entre eles o ícone de Paris, o Museu do Louvre. Ali também está o Jardin des Tuileries (Jardim das Tulherias), um dos mais belos parques da cidade, além de contar com lojas sofisticadas e algumas opções de alimentação.”

Quartier Latin: “Localizado no 5ème arrondissement, o Quartier Latin é repleto de universitários. É onde fica a Sorbonne, uma das mais tradicionais universidades europeias, e o Panthéon, imponente monumento da cidade. O bairro é cult, jovem e descolado, com diversos cafés, livrarias e bares, além de uma vida noturna agitada. Adjacente ao bairro fica o Jardin du Luxembourg, um dos mais belos parques de Paris.”

Tour Eiffel – Invalides: “Situada no 7ème arrondissement, a região é uma das mais sofisticadas da cidade, lar do mais famoso símbolo de Paris – a Torre Eiffel. Também nessa área fica o Hôtel des Invalides, antigo hospital dos veteranos de guerra e museu dedicado à história militar da França, onde está localizado o túmulo de Napoleão Bonaparte. Apesar da multidão de turistas que passeiam por lá diariamente, a região tem um toque bastante intimista, sendo residência da burguesia francesa.”

Champs-Elysées: “Localizada no 8ème arrondissement, a Champs-Elysées é a mais famosa avenida da cidade e a região é repleta de luxo e glamour. Lojas de grife e alta costura fazem da avenida o centro fashion de Paris e misturam-se aos artistas de rua e vendedores ambulantes que tentam chamar a atenção da multidão que passa por ali diariamente. Ao final da avenida encontra-se o Arco do Triunfo, importante monumento de Paris localizado no centro da Place Charles de Gaulle, que marca a interseção de 12 avenidas da cidade.”

Montmartre: “Inegavelmente um dos bairros mais charmosos e encantadores de Paris, Montmartre fica em uma colina um pouco distante do centro da cidade, no 18ème arrondissement. Suas ruas estreitas e sinuosas são cheias de cafés, lojas de souvenirs, artistas de rua e pintores. No topo da colina, que é o ponto mais alto de Paris, encontra-se a majestosa igreja Sacré-Couer, e de lá tem-se uma vista maravilhosa da cidade. À noite a região é agitada e boêmia, com bares, pubs e cabarés – o Moulin Rouge fica na divisa de Montmartre com Pigalle.”

Além de conhecer mais sobre a história dos distritos de Paris, você poderá entender melhor a distribuição e conhecer a forma de administração desses arrondissements no artigo em francês da Wikipedia, que pode ser acessado aqui.

 

Compartilhe com:


Posts relacionados:

6 Respostas

  1. Obrigada por compartilhar, ma tres chere Vera!!!!! E muito bom ouvir francês e entender tudo o que é dito!!!!!!!!Alors, je te remercie infinemment.

    • Alessandro

      Oi, Andrea!! Obrigado pela sua visita ao blog!!
      Fico feliz por saber que gostou!!

  2. Luiz Rabelo

    Muito interessante.

    • Alessandro

      Oi Luiz!
      Que bom que você gostou!
      Obrigado pela visita ao blog!
      Um abraço

  3. Maria de Lourdes

    Gostei muito porq moro aqui na França e um guia assim é muito bom

    • Alessandro Ferreira

      Oi Maria de Lourdes! Que bom que tenha gostado! Obrigado pela sua visita ao blog e pelo seu comentário!! Um abraço.

Deixe uma resposta